sexta-feira, 1 de outubro de 2010

"Saudades de você meu irmão"



Todos os dias antes do por do sol pegava minha bicicleta e ia até o deque que ficava ao lado do Forte de Copacabana. Encostava a bicicleta e ficava sentada na grade de madeira que o cercava. Aquele lugar era muito especial, um cantinho que me trazia muitas recordações dos meus tempos de infância, das brincadeiras  com meu irmão, momentos únicos que ficarão para sempre em minha memória.

Tantos anos já se passaram e não teve um ano que não me lembrasse de você meu irmão. Como gostaria que estivesse junto de mim para poder acalmar esta dor que arde dentro de mim.

Como esquecer cada pedacinho que compartilhamos juntos, nossa infância e os cuidados que tivemos com sua adolescência para que conseguisses superar os obstáculos que uma pequena arritmia o acometera.

Como um milagre lá estavas a todo vapor curtindo a vida, seus amigos, e como adorava uma festa, e como paqueravas as garotas, e dançavas como ninguém e as músicas as sabias todas na ponta da língua.

Eras o Gênio da turma e na hora de montar o som para a festa lá estavas sempre bem disposto. E, foi num desses dias, que o som não funcionou... Porque tinhas que partir tão cedo e de forma tão dolorosa que a todos nós abalou?

Saudades de sua voz, de seu sorriso, de seu encanto, de nossas brigas... saudades de suas histórias, de sua arte que em uma tela inacabada deixaste a marca da sua sombra. Saudades que percorre a minha alma e acompanha a minha vida.

Fecho os olhos e começo a sonhar - quantas recordações de alegrias e tristezas transbordam em meu pensamento, meu coração se enche de amor e parece que nada aconteceu e que você está aqui ao meu lado.

Mas doce ilusão que mais do que depressa me traz de volta a realidade, como num sopro , num vento que refresca meu rosto vejo que é tudo um simples sonho e que o nosso amor é como o vento não posso ver mas posso sentir.

Saudades de você meu irmão e saiba que serás para sempre a lembrança eterna de vida que me ilumina e me acalma.

*Irene Moreira*
RSantos




13a. Edição - Projeto OAPSS

6a. Edição - Memórias
 
Projetos Entrelinhas
“Memórias
Não são só memórias
São fantasmas que me sopram aos ouvidos
Coisas que eu
Nem quero saber”
(Pitty - Memórias)

Imagens Google

4 comentários:

  1. que post bonito e de muito sentimento, Irene.
    A gente sente o amor q vc tem por ele... e que aonde ele estiver, ele deve se sentir muito feliz por saber desse amor.

    ele está sempre vivo, dentro de vc. E onde ele estiver, ele continua a te amar muito!

    bom fim de semana, minha amiga!
    um bjo

    ResponderExcluir
  2. Amor, saudade... sempre ficam vivos dentro de nós. Abraço/ney.

    ResponderExcluir
  3. ...que linda lembrança transformada
    em saudades de tempos que ficaram
    gravados entre vcs, não importando
    a distância ou plano que os separam
    por hora.

    adorei estar aqui...

    bj, querida!


    e obrigada por me seguir.

    ResponderExcluir
  4. lindo fiquei emocionada com com sua história de vida sei como é isso eles estarão sempre nas nossas vida cada dia .

    ResponderExcluir